Uma internet mais segura veio para ficar. Mude para HTTPS antes que seja tarde demais.

A partir de julho de 2018 a versão 68 do Google Chrome irá classificar todos os sites HTTP (sem certificado digital SSL) como “inseguros”, de acordo com um artigo publicado em fevereiro deste ano, pela gestora de produto de segurança Chrome Emily Schechter.


Tratamento das páginas HTTPS desde julho de 2018.

 

Esperar mais tempo irá certamente prejudicar o seu negócio.

Ao longo dos últimos meses a Google tem incentivado os visitantes a não acederem a sites sem encriptação SSL, mas este, é até ao momento, o passo mais decisivo nesse sentido. O motor de busca da Google (Google Search) começou a diminuir o ranking de sites não codificados em 2015 e em 2016 a equipa Chrome instituiu um aviso de “conteúdo não protegido” para os campos com palavras-chave.

A codificação HTTPS recorre à certificação digital SSL para proteger a ligação entre o servidor e o website que o utilizador está a visitar, garantindo que ninguém no meio pode adulterar o tráfego ou espiar o que o visitante está a fazer. Sem essa proteção extra, alguém com acesso ao router ou ISP pode interceptar informações enviadas para websites ou injetar malware em páginas web legítimas.

Recentemente a Google partilhou dados estatísticos do início do ano 2018:
• Mais de 68% do tráfego do via Chrome em Android e em Windows é protegido.
• Mais de 78% do tráfego do via Chrome em Chrome OS e Mac está agora protegido.
• 81 dos 100 websites mais visitados da internet utilizam encriptação HTTPS.

Para saber mais sobre certificados digitais SSL e codificação HTTPS leia o nosso outro artigo.

Caso o seu website apresente a indicação “inseguro”, na barra de endereços do browser, entre em contacto connosco.

Portuguese English